terça-feira, 16 de junho de 2015

Mimi Party 2015

Neste último domingo, 14 de Junho, aconteceu o primeiro Mimi Party, evento destinado a divulgar a cultura kawaii, junto do Loliday de inverno (aqui no Brasil). Um evento oficial dos 120 anos de amizade Japão Brasil com co-promoção Dô Cultural, patrocínio Kikkoman, apoio Maurício de Sousa Produções e Fundação Japão. Leia análise!





Kawaii, Lolitas e Loliday

Kawaii, para quem desconhece, é o termo utilizado para designar tudo que é fofo e meigo, seja para coisas materiais quantos gestuais. Mais do que isso, kawaii ainda se trata de trazer para o exterior sua beleza interior por meio de suas atitudes. Para Akemi Matsuda, Embaixadora Kawaii no Brasil, o termo ainda trata do ato de liberar energias positivas, respeito ao próximo e ao meio ambiente gerando um estado de equilíbrio. Adeptas da Moda Lolita podem ser consideradas representações vivas da estética kawaii, ou personificações do que é considerado fofo, que começou a se consolidar nas ruas de Tokyo e Osaka na primeira década de 2000. 

Diferente do que muitas pessoas concluem, Moda Lolita não é Cosplay - outra vertente da cultura pop japonesa na qual adeptos se vestem e atuam de acordo com seus personagens prediletos - mas, Lolitas costumam vestir-se e portar-se de maneira essencialmente singular que acompanha o gosto pessoal da praticante. As roupas têm inspiração na Europa Pré-Moderna e referências do Barroco, Rococó e Era Vitoriana. Sharon Kinsella aponta como uma das características predominantes da Moda Lolita, a dissociação com o folclore japonês e a aproximação com estrangeirismos.

Embora o nome no Ocidente nos remeta de imediato ao romance "Lolita" de Vladmir Nabokov, de 1958, a moda em questão não tem conotação erótica da personagem literária, pelo contrário, as vestes de uma lolita, segundo a própria Misako Aoki devem mostrar menos pele possível. Akemi Matsuda, Embaixadora Lolita no Brasil ainda complementa com sua visão de que não mostrar a pele, ou mais especificamente o colo e região dos ombros e nuca, não deve ser encarada como uma regra tão rígida, mas compreendida no sentido de que são partes muito sensuais femininas e estão relacionadas à figura da mulher e não mais da jovem em seu estado kawaii, ou de menina, e a lolita, ao representar a inocência feminina busca a coerência cobrindo algumas partes do corpo mais relacionadas à figura de mulher.

É característica desta moda possuir subcategorias ou "tipologias lolitas" que contemplam, por exemplo: gothic, sweet, classic, casual e aristocratic como as mais usuais no Brasil. Embora predominantemente feminina, há garotos que aderem à moda, normalmente na subcategoria aristocratic.

O Loliday é um evento que foi instituído pela comunidade Lolita norte-americana e é comemorado duas vezes ao ano: no primeiro sábado de Junho e de Dezembro. Estas datas foram escolhidas por razões sazonais: em junho, as Lolitas se vestem com a coleção de verão e em dezembro, suas coleções de inverno. No Brasil é o contrário. 
Hoje, o Loliday é realizado nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, França, Itália, Espanha, Alemanha, México, Chile, Argentina, Austrália, Rússia, China e Coréia do Sul.


Ao evento: MIMI PARTY 2015

O evento teve como objetivo divulgar a cultura kawaii sob diversas formas, como gastronomia, arte, setor de beleza e vestuário.

O Cultura do Hashi esteve presente trabalhando junto e aproveitando um pouco do que rolou. No setor de gastronomia estavam presentes: Restaurante Aizomê com a chef Telma Shimizu, Sweet Deli Pâtisserie com a Chef pâtissière Vivianne Wakuda, Casa de Chás Teakettle com a Teasommelier Sylvia Rodrigues, doces Marina Assano e Chocolataria Gramado.

Vestuário estava representado por Sweet Mimi Kawaii Fashion, Takako no Heya, Devas Acessórios e O Báu do Sótão.

A área de beleza contava com Yumi Cílios, Adriana Hachisuga com Nail Art e Mary Kay. Por fim, arte e artesanato estavam presentes Toki Namida, Helen M - Kawaii Doodler e Gavetinha, loja online de coisas fofas. E oficina de Furoshiki, que é o pano e o trabalho de embrulhar objetos com cuidado para transportá-los. O Furoshiki foi escolhido como atividade de integração das pessoas presentes e uma forma de expressão de criar "laços" de amizade. Quem participava da oficina levava consigo o pano com estampa Sweet Mimi e um vidro especial de shouyo da Kikkoman que serviu como exemplo de embrulho da oficina.


Ufa! Quanta coisa, espero não ter esquecido de ninguém...agora sim, dá para contar como foi, né?

Como primeira edição, pode-se dizer que o evento alcançou o que pretendia: reunir pessoas que conheciam e outras que desconheciam a cultura kawaii, além de reunir um número considerável de lolitas. O movimento foi grande ao longo das 9 horas de evento (Início às 10:00h e término 19:00h) e o ápice se deu com a chegada das personagens Mônica e Magali de Maurício de Sousa, um pouco depois do horário do almoço. Não só as crianças se encantaram, mas todos ali adoraram estar junto de duas representantes brasileiras do kawaii. Além da presença das duas havia um espaço de apresentação das animações Monica Toy que são sucesso no Youtube.


Embora a gastronomia tivesse mais paricipantes com doces, Aizomê trouxe deliciosos obentôs delicadamente decorados e um espetacular tanuki udon (sem exageros, deliciosooo), além de Oniguirazu e Inarizushi a preços que estavam condizentes e até baratos se de acordo com o alto padrão de Aizomê, embora algumas pessoas possam ter achado caro.


Os doces impecáveis de Sweet Deli como choux cream, mousse de chocolate e pavlova, madelaine e kohii jelly (hmm) fizeram bastante sucesso. Os doces de Marina Assano também estavam deliciosos e cuidadosamente decorados segundo a temática do evento que era Alice no País das Maravilhas. Havia Cupcakes, cookies, pães de mel e brigadeiros. Chocolataria Gramado trouxe um mundo de chocolates deliciosos que encheram toda a bancada, além de trazer as famosas paletas que refrescaram o pessoal no calor do ambiente.

Casa de Chás Teakettle foi responsável pelo Mimi Chá. Trouxe chás deliciosos com kanten (gelatina de alga) que também trouxeram frescor aos presentes.

Na área de beleza, Nail Art fez sucesso do início ao fim e não parou de trabalhar! Yumi Cílios também trouxe a inovação de aplicação de cílios para alongamento que duram quase um mês! Mary Kay trouxe muita maquiagem, forte da empresa cujo nome tem se tornado mais conhecido no Brasil por sua qualidade e política de 100% de satisfação do cliente.


Embora não tenha passado muito pela parte de vestuário, a movimentação nas bancadas ao longo do dia era notável, principalmente por trazer tantos acessórios e peças de roupas diferentes dos que as pessoas estão acostumadas. Os anéis de Takako no Heya ganharam bastante destaque entre as lolitas. Neste sentido incluo a Gavetinha com itens super kawaii!

Aproveitando a ocasião Toki Namida teve sua estréia como ilustradora profissional e Helen lançou seus fanzines.

Sobre a estrutura, o salão foi decorado de acordo com o tema Alice no País das Maravilhas e havia um espaço próprio para fotos bem aconchegante que começou a ser utilizado timidamente, mas que depois fez sucesso e todos puderam ter um momento kawaii registrado.




O corredor externo serviu como espaço para as pessoas se sentarem e comerem mais à vontade e as mesas centrais do salão eram destinadas para o momento de chá das lolitas, mas todos estavam livres para usufruir da estrutura. Havia dois fotógrafos do evento além de outros representantes de imprensa como Nikkey Shimbun e Portal Artes do Japão.




Ação social

Mimi Party arrecadou na venda de ingressos, livros que serão destinados a Casa Hope e Kodomo no Sono. Um livro valia 50% de desconto no valor da entrada e foi uma ação que considerei extremamente válida. Todos os participantes recebiam no lugar de uma pulseirinha que comprovava a entrada, um botom do evento, uma alternativa bastante diferente e criativa.




Além de tudo isso, no fim do evento houve sorteio de vários brindes de cada loja participante e os agradecimentos da anfitriã, Akemi Matsuda. Aproveito para agradecer a recepção e para elogiar o cuidado em receber bem cada um que lá chegava e tentar acolher ao máximo a todos para que se sentissem à vontade para aproveitar o evento.


Nenhum comentário: