quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Nipo-brasileiros e japonesidade

Que vergonha, outra temporada sem posts novos... como da outra vez (e espero conseguir cumprir) quero reativar o CdH. Nesta nova temporada vou organizar alguns posts e deixar o Cdh mais completo, porém, com o mesmo humor. Eu não sei quantos ainda restam para acompanhá-lo, mas quem sabe não aparece mais gente, né?
Minha cabeça não tem funcionado muito bem, porque vejamos... as coisas realmente pioraram, e quem diria, estou tentando invadir um território que eu ainda não sei se conseguirei, mas tentarei. Bom, o melhor é que pretendo entrar de cabeça na cultura pop nipo-brasileira. Sim, não é exatamente a cultura pop japonesa, mas a nipo-brasileira. Soa bem pensarmos na idéia de "nipo-brasileiros" ou "nipo-descendentes" não é? Somos diferentes de tudo o que se possa definir com palavras exatas. Temos aquele "Q" a mais.
Como esclarecer o que é "japonesidade"? Esse sentimento que arde em mim e em tantos outros faz com que tenhamos a sensação de dúvida, porque de qualquer forma estamos cientes da "brasileiridade" inegável desde o nascimento. Não é possível simplesmente atribuir comportamentos ou gestos em comum, porque não são isentos de outras origens. Como afirmar que apenas japoneses balançam a cabeça ao rir ou apenas japoneses estabelecem um cômodo de suas casas para o "quartinho da bagunça"? Não significa que italianos e espanhóis não o façam. O que vale, neste caso, é o sentimento inexplicável. Nipo-descendentes, ainda que sanseis ou yonseis possuem aquela coceirinha dentro de si chamada identidade... considerada aqui como "japonesidade" que não é isenta da influência local e regional; nossas identidades nipo-brasileiras.
Bom, espero que essa fala seca, sem imagens, não tenha sido assim tão cansativa... que venham os novos posts e que enfim eu consiga me atualizar.
Obrigada pela paciência