domingo, 11 de abril de 2010

Takenoko - broto de bambu na cozinha japonesa


Takenoko, já experimentou? Se não, deveria.

Apesar do aumento significativo de casos de obesidade no Japão por conta da introdução de uma dieta mais ocidentalizada nos núcleos urbanos, a comida japonesa é conhecida amplamente como uma das mais saudáveis do mundo e tem por base o consumo de carboidratos, peixes, frutas e vegetais frescos que é responsável pela longevidade e qualidade de vida de boa parte dos japoneses. O takenoko, broto de bambu, como o conhecemos, é muito apreciado na culinária japonesa e é encontrado durante a primavera por um curto período. Saboroso, possui textura crocante e propriedades anticancerígenas, mas não se engane, pois uma vez colhidos os brotos de tornam rapidamente amargos, o que faz com que sejam vendidos cozidos e embalados a vácuo.

Se for possível consumí-los frescos o ideal é ferventá-los inteiros com um punhado de nuka (farelo de arroz) e depois descascá-los até alcançar o miolo.
Há inúmeras maneiras de preparo do takenoko; o tradicional arroz com takenoko, curtido, assado, grelhado, ensopado e em formato de onigiri vegetariano, entre outras.

O broto de bambu não é apreciado somente na culinária japonesa, mas em outros países como a China e até mesmo no Brasil onde vem sendo introduzido em diversos pratos de culinárias regionais, não só nos cardápios japoneses. De quando em quando, sempre que possível, em casa preparamos o takenoko com shoyu e normalmente quando conseguimos arranjar um número bom de brotos conservamos tudo em sal, um modo prático para quem quer consumir durante outros períodos do ano. Não há nada mais surpreendente do que ver um broto de bambu ser descascado... parece uma segunda pele que rompe inteira depois do primeiro corte (meio bizarro descrevendo assim, não é?). Pode parece estranho, mas é realmente engraçado quando a carapaça é cortada e retirada revelando o miolo do takenoko.


(imagem retirada do blog de Marisa Ono)

Por incrível que pareça até hoje eu nunca pude provar o takenoko mais fino, o que parece de jardim, apenas o graúdo, que pode ser um pouco mais amargo caso não se prepare bem (que frase dúbia, mas enfim...).

Bom, mas é isso mesmo... tirando os inevitáveis comentários e estranhezas sobre provar o takenoko ou deixar de provar, fica a sugestão:

(não parece uma delícia?)

E se ficou com receio de que o broto de bambu possa ser muito amargo então pode tentar este:

Hmm, bem melhor não é? Doces na versão original chocolate e outros sabores como morango, cheesecake e chá verde.

3 comentários:

Miyuki disse...

Meu, uma das formas mais fáceis de se preparar takenoko (e é muito gostoso):

1) refoga cebola (cortada beem fininho) em pouco óleo
2) junta o takenoko (eu corto em fatias mais ou menos finas) na panela (junto com as cebolas)
3) tempera com missô e hondashi

Todas as medidas a gosto.

Pronto.

Fiquei com vontade de comer isso agora...

Anônimo disse...

minha mae faz o broto refogado, fica maravilhoso, sinto muita saudade dela e do broto, pois moro em Feira de Santana BA e ela esta em Jales SP, fica maravilhoso mesmo.

Cris Nishimura disse...

Faz um ensopado de frango, acrescenta takenoko, coloca um pouco de shoyu e aji-no-moto e está pronto. Uma delícia!