quarta-feira, 31 de março de 2010

Walcyr Carrasco e a polêmica dos #OtakusContraGlobo

Recentemente pipocaram no twitter mensagens de críticas destinadas ao autor de novelas Walcy Carrasco numa manifestação que foi parar nos trending topics do Brasil como #OtakusContraGlobo.

Responsável por novelas de sucesso como Xica da Silva da extinta Manchete e por alavancar a audiência das tramas das 18h da Globo, Walcyr se envolveu na polêmica dos otakus quando postou há pouco tempo em seu twitter imagens de sua viagem ao Japão que geraram boatos de que ele escreveria sobre um tema específico em sua próxima novela: otakus. Bastou isso para que o autor fosse atacado em seu twitter com muitas mensagens de repulsa por parte de um grupo de pessoas que se autodenominou otakus. O temor de que tavez a temática fosse ridicularizada na novela promoveu uma onda de agressividade que foi respondida por Carrasco:

"Eu não pretendo falar sobre Otakus na minha próxima novela.Mas se fosse falar, agora estaria com uma péssima impressão depois das agressões"
"Toda essa questão mostra, realmente, o perigo da internet. Alguém inventou que eu iria fazer uma novela sobre cultura jovem pop japonesa…"
"Ninguém me perguntou ser era verdade ou mentira. A falsa notícia se espalhou. E virou verdade na cabeça de muitos…"


Além de outras frases já que o dilema ainda dura em sua página do twitter. Sinto dizer, mas esta é realmente uma situação desnecessária. Todos podiam ter passado sem essa, inclusive o autor. Ele tem razão ao exclamar que ninguém ali além dele poderia afirmar o que é verdade e mentira com relação a novela e a notícia falsa foi seguida e se tornou verdade para muitas pessoas que não se deram o trabalho de questioná-la, mas não hesitaram em agredir. Vamos abrir o olho gente...respeito é bom e todo mundo gosta.

Hashizada final
Para quem não sabe que raios é um otaku digamos que seja uma pessoa que se fecha para um universo imaginário... constrói uma barreira com a realidade... e não aplicamos apenas aos fãs de mangá... vemos otakus obcecados por muitas outras coisas como cantoras pop, games, pornografia. Não é raro vermos casos de ligações afetivas que se formam com objetos como bonecas de personagens da qual são fãs. É como escapar das relações reais... fugir de situações que como humanos, nos propomos a realizar ao viver em socidade: interagir com outros indivíduos.
No Brasil, no entanto, o termo é usado apenas para denominar os fãs de mangás e animes. Os brasileiros preferem andar em grupo e gostam de coisas variadas, diferente do otaku japonês. Assim como existe uma parte saudável do otaku brasileiro não descartamos a existência da parcela radical que busca uma auto-afirmação que exalte os valores daquilo de que se declaram fãs. Essa busca radical é que provoca atitudes desmedidas como a agressão a Walcyr Carrasco...

(Conceituação que tomei por referência a resenha publicada pelo portal Omelete do livro Otaku: os filhos do virtual, de Étienne Barral)

2 comentários:

zardblend disse...

Realmente lamentável... Não era necessário fazer isso.

Acho que se o Walcyr Carrasco tivesse realmente feito uma novela assim, teria de ser reatliado.

Anônimo disse...

otaku eh babaquice