segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Kouhaku Utagassen

Kouhaku Utagassen é um programa musical que é exibido anualmente no canal NHK da televisão japonesa, todos os dias 31 de Dezembro, de cada ano. O programa consiste numa batalha de cantores, em que ganha o time que tiver as melhores apresentações. São sempre dois times: o time vermelho ou akagumi, o time formado pelas mulheres, e o time branco ou shirogumi, formado pelos homens.


Aqueles que participam do programa, são sempre artistas destaques do ano, do qual é sempre muita honra participar dele.
Kouhaku Utagassen é o programa mais aguardado de todos os anos, sendo já um programa tradicional que faz parte do ano novo japonês, existindo desde 03 de Janeiro de 1951. E esse ano foi um ano marcado pela homenagem a cantora Izumi Sakai, do grupo ZARD, que faleceu este ano de 2007.

E pra quem quiser conferir, o site oficial: http://www3.nhk.or.jp/kouhaku/

2008

Daqui pouco menos de uma hora entraremos em um novo ano. 2008 está chegando sem nenhuma novidade, confesso. É mais um dia.. uma terça feira como todas as outras terças, assim como hoje foi uma segunda feira como todas as outras, mas ainda assim é mágico para todo mundo. A passagem de ano soa como deixar as mágoas e insucessos para trás e zerar as nossas vidas para começar de novo. Todos um dia já pensamos assim.
Para este post de final de ano pensei em escrever os costumes e pratos típicos do Japão e de outras nações como China ou Coréia, afinal, eles já estão no próximo ano, já festejaram, soltaram fogos e bateram sinos, mas nós estamos aqui agora, nós hashizeiros e quem quer que esteja visitando o blog, então decidi que este post deveria ser só nosso para desejar uma boa passagem do ano, seja festejando, seja dormindo.
Então é isso... que tenham um próspero ano novo.

Rainen mo yoroshiku ne! (conto com vocês no próximo ano)
Frase retirada do blog "Meu Japão" de Karina Almeida.

Boas novas


Olá! Último dia do ano de 2007 para nós, brasileiros, porém, já um novo dia para os coleguinhas de olhos puxados.
Bom, venho até aqui para um comunicado que foi uma grande surpresa para mim. Insisti tanto com os tarakos que agora eles estão até no Fantástico! Vamos dominar o mundo.. tarakos e eu! hihihi, brincadeira... enfim... na semana que vem (6/01/2008) o Fantástico apresentará um especial para o Centenário da Imigração Japonesa e a vinheta da matéria continha trechos da música e imagens das nosssas amadas ovas de bacalhau. Fiquem ligados... e aproveitem para ler o dossiê sobre os tarakos aqui no blog. Ficaremos de olho na matéria. Qualquer falha, nós, doutores em tarakos e no mundo hashizeiro vamos protestar.
Ah sim... mais comunicados. O Cultura do Hashi ainda vai apresentar um post para o fim de ano e iniciaremos uma sessão nostalgia. Boas hashizadas.

domingo, 30 de dezembro de 2007

Para o que!? Para nada! É ParaPara!!!




Normalmente, começo a escrever antes de colocar algum vídeo,
mas dessa vez foi inevitável, rsrsrs.
Você deve estar perguntando, "QUE PO*** É ESSAAA?!?!".

ParaPara, meus caros...
ParaPara é uma dança japa que surgiu do estilo Disco.
"Diz a lenda", que os japoneses baladeiros, cansados das coreografias,
resolveram inovar e criaram o ParaPara, que é uma dança pré coreografada e
todos repetem os mesmo movimentos ao mesmo tempo, com a maoria dos movimentos
sendo dos braços, no ritmo do Eurobeat.

Como se não bastasse, o ParaPara ainda tem algumas diversificações, como o
TechPara (TekiPara - Hyper Techno) e o ToraPara (ToransePara - Epic Trance).

Como se não bastasse [2], o ParaPara ainda conta com máquinas de fliperama...
sim... quase iguais aquelas que a gente conhece... mas ao invés de sensores para nós pisarmos, são sensores para as mãos que se localizam no teto da máquina, rsrsrs.


E aqui vai um vídeo do jogo em ação, hehehe:




Atualmente, existem alguns grupos no Brasil de ParaPara.
E aí? Quer dançar? rsrsrs.


Leite de banana

Não se assuste com o título. Leite de banana é muito apreciado na Coreia. O chamado Banana flavored milk é produzido pela Binggrae Co. que utiliza processos de produçao que mantêm as qualidades e o sabor do leite... com banana.




E aqui uma outra imagem do produto. Uma garrafinha, digamos que um pouco maior do que uma porçao de yakult custaria o equivalente a quase R$4.00.

Kurutto Mawatte Ikkaiten


Kurutto Mawatte Ikkaiten é o segundo single de sucesso da dupla Haruka e Rena (Kigurumi), conhecidas por nós pela (perigosamente viciante) música dos tarakos. Kurutto Mawatte Ikkaiten foi usada como o 9º tema final do anime Keroro Gensou e também gruda na memória como um chiclete.


O cd pode ser comprado aqui para quem se interessar: Amazon

Imagem de Kororo Gensou e também uma das capas do cd.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Pythagoras Switch

Eu me lembro dos meus tempos de criança... Assistia um programa na TV Cultura que se chamava "Rá-Tim-Bum". Qualquer um que tenha seus 20 e poucos anos irá se lembrar daquela abertura sensacional, daquele programa infantil.

A abertura era uma engenhoca, daquelas que você solta uma bolinha, que desce a rampa, e bate no ventilador, que faz o barquinho andar na banheira, que faz acender a luz, e acorda o rato que come o queijo e que aciona outros milhares de dispositivos...

No Japão, há um programa infantil que se chama "Pythagoras Switch" (Pitagorasu Suichi em romaji), um programa muito inteligente por sinal, com brincadeiras que estimulam o raciocínio das crianças.


E para impressionar... As vinhetas do programa são exatamente como a abertura de "Rá-tim-bum", só que de um jeito que só os japas sabem fazer hehehhe...

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Rir ou chorar?

Bom, este clip confesso que me deixou intrigada, até porque eu nao consegui encontrar o nome da música, grupo ou albúm (não de forma legível para minha pessoa) então se alguém souber e repassar essa informação eu agradeço.

Apesar do clip hilário a música é até bem triste... encontros e desencontros com desfecho que beira o limite do cômico com o trágico.
Destaque para a legendinha em inglês (dispensável, por sinal).

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Sushi Go Round

Levando em consideração as ceias natalinas e comes e bebes de eventuais festanças coloco este joguinho super agradável. Aqui você se torna dono de um restaurante japonês e precisa aprender a fazer os sushis certos, na hora certa para o cliente certo. Também precisa cuidar do estoque, fazer os pedidos e ufa.... lucrar, lógico.
Nós hashizeiros somes expert nesse joguinho. Lembre-se: não deixe clientes insatisfeitos. Bons sushis!

Papai Noel Lives in Tokyo!

Eu estava navegando pela internet, nos tempos do ICQ (bons tempos aqueles... "uh-uh!"), e certa vez encontrei um texto sobre a existência do Papai Noel... e hoje, reencontrei esse mesmo texto e inclusive seu autor original! Eis aqui o texto:

"Uma teoria sobre Papai Noel. Eu acredito nele, mas depois disso...

1) Nenhuma espécie conhecida de rena pode voar. PORÉM restam cerca de 300.000 espécies de organismos vivos ainda não classificados. Embora a maior parte destes organismos seja constituída de insetos e de germes, isto não elimina TOTALMENTE a possibilidade de existência de renas voadoras que somente o papai Noel pode ver.

2) Existem cerca de 2 bilhões de crianças (pessoas com menos de 18 anos) no mundo. PORÉM, visto que Papai Noel (aparentemente) não lida com crianças muçulmanas, hindus, judias e budistas, temos nosso universo de trabalho reduzido para 15% deste total, isto é, 378 milhões de pessoas de acordo com o US Population Reference Bureau. Considerando uma média de 3,5 crianças por residência (segundo o ultimo censo), temos 91,8 milhões de lares. Aceitável supor que exista pelo menos uma criança boazinha em cada um destes domicílios.

3) Papai Noel tem 31 horas no dia de natal para executar seu trabalho, graças aos diferentes fusos horários e à rotação da Terra, assumindo que ele viaja de leste para oeste (o que parece mais lógico). O que nos leva a 822,6 visitas por segundo. Isto é o mesmo que dizer que, para cada lar cristão com uma criança que foi boazinha o ano todo, Papai Noel dispõe de aproximadamente 1/1000 (1 milésimo) de segundo para estacionar, pular do trenó, escalar a casa, descer pela chaminé, encher as meias, distribuir os presentes restantes sob a arvore, comer o lanche que porventura lhe tenha sido deixado, voltar pela chaminé, entrar novamente no trenó e dirigir-se para a casa seguinte. Assumindo que cada um destas 91,8 milhões de paradas estão uniformemente distribuídas em volta da superfície da Terra (o que, evidentemente, sabemos ser falso mas, com o propósito de simplificar nossos cálculos, vamos aceitar como correto), estamos então falando de cerca de 1,26 quilômetros por residência, totalizando uma viagem de 121,48 milhões de quilômetros. Não contando as eventuais paradas para fazer aquilo que a maioria de nos precisa fazer pelo menos uma vez a cada 31 horas, mais alimentação e etc. Isto significa que o trenó de Papai Noel se desloca a uma velocidade de 1.045 quilômetros por segundo, ou 3000 vezes a velocidade do som. A título de comparação, o veiculo mais rápido construído pelo homem, a sonda espacial Ulisses, se desloca a modestos 44 quilômetros por segundo. Vale lembrar ainda que uma rena normal consegue alcançar a velocidade máxima de 25 quilômetros por hora.

4) A capacidade de carga do trenó pode adicionar outros elementos interessantes à investigação. Assumindo que cada criança não ganhe mais que um conjunto médio de Lego (900 gramas), o trenó estará carregando 321.300 toneladas, não incluindo o próprio Papai Noel, invariavelmente descrito como extremamente obeso. No solo, uma rena convencional pode puxar não mais que 135 quilos. Mesmo admitindo que uma "rena voadora" (veja ponto #1) possa puxar DEZ VEZES esta carga, não seria possível executar este trabalho com apenas 8 ou mesmo 9 renas. Seriam necessárias 214.200 renas voadoras. Isto aumenta o peso do conjunto, sem contar o peso do trenó, para 353.430 toneladas. Mais uma vez, a titulo de comparação, isto é 4 vezes o peso do transatlântico inglês Queen Elizabeth.

5) 353.000 toneladas viajando a 1.045 quilômetros por segundo cria uma enorme resistência do ar -- isto queimaria as renas voadoras de uma forma similar a como queimam as naves espaciais quando dão reentrada na atmosfera da Terra. Deste modo, o primeiro par de renas à frente do trenó irá absorver 14,3 quintiliões de Joules de energia. Por segundo. Cada. Em resumo, elas se evaporariam em chamas, quase que instantaneamente, expondo as renas imediatamente atrás delas, que teriam o mesmo destino, provocando sucessivas e ensurdecedoras explosões supersônicas no seu trajeto. A total vaporização de todo o grupo de renas levaria apenas 4,26 milésimos de segundo. Enquanto isso, Papai Noel seria submetido a uma forca centrifuga 17.500,06 vezes maior que a gravidade. Um Papai Noel de 115 quilos (o qual nos parece burlescamente magro) seria esmagado na parte traseira de seu trenó por 1.954.700 quilogramas-forca.

CONCLUSÃO: Se Papai Noel de fato ENTREGAVA presentes na véspera de Natal, ele está morto agora. Hehehehehe!"

Por Paulo Elifaz Andrielli - 10/12/00 - Fonte: Espaço Científico Cultural

Entretanto, diante de tantos fatos... eu AINDA ACREDITO!!!
Papai Noel é um velhinho bonzinho que entrega os presentes das crianças em todo o mundo... e consegue isso em somente uma noite!!!
... mas vocês acham que ele aguenta todo esse tranco por que?




Vocês acham que ele consegue enfrentar todas essas adversidades por que?
Porque ele mora em Tokio! É lógico!!!
Japão... que é o país do Godzilla, do Jaspion, dos Changeman, do Super Sayajin Goku,
do Ultraman, do...
Entregar presentes é fichinha!
Feliz Natal!!!
... e que venha o Shogatsu!!!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Kurisumasu Omedeto


Comemorar o Natal é um acontecimento relativamente recente no Japão. Importado pelos soldados norte americanos durante a Segunda Guerra Mundial as celebrações natalinas contavam apenas com as crianças e com a presença da imagem do Papai Noel (Jizo, como é chamado), mas veio crescendo e se fixando por lá.
Bom, digamos que se fixou, mas diferente do ocidente. No Nihon o dia 25 de dezembro conta como dia de trabalho normal e por isso convive pacificamente com os festivais shintoistas e budistas, já que apenas 1% dos japoneses segue o cristianismo.
Como se pode ver pelo vídeo acima, o natal japonês é marcante comercialmente... uma boa forma para lucrar.

A decoração também conta com os nossos bem conhecidos pisca-pisca, mas poucos enfeites tem ligação religiosa. A maioria não liga muito pra isso, mas lá são dados e ganhados presentes como aqui.
Contrariando os costumes do nosso peru de natal, o prato principal no Japão é o karaage, um frango frito crocante e um bolo natalino com pães de ló, morango e creme de leite.
Bom, seja onde for...aqui ou no Japão... um feliz natal a todos ou:
Kurisumasu Omedeto!!

domingo, 23 de dezembro de 2007

Saúde dos pés

A nova onda no Japão agora é o tratamento da saúde dos pés com o Dr. Fish. É, lá o que tem feito sucesso é um novo procedimento oriundo da Turquia que inclui tratar os pés com peixes que se alimentam de pele humana.

Não há dor (pelo menos é o que dizem)e muitas pessoas até sentem cócegas. No tratamento a pessoa coloca os pés em um tanque repleto de peixinhos da espécia Garra Rufa, proveniente do Oeste da Ásia. Eles não possuem dentes e se alimentam de pele morta e bactérias o que na Turquia serve para tratar doenças dermatológicas, mas no Japão parece ter virado mais uma atração e uma forma de manter os pés sempre limpinhos.

Moleque ninja!



Não... não estou falando deste moleque.
Mas sim, deste aqui embaixo...
Ryouta, 5 anos de idade.



Ele joga Dance Dance Revolution, um jogo de dança em que o objetivo é dançar conforme as setas que vão aparecendo na tela, apertando as setas correspondentes no tapete-controle que se liga no vídeo game.


sábado, 22 de dezembro de 2007

Dossiê: Anabuki

Este dossiê começou com um singelo, porém perturbador, emoticom de msn. Nele vi (pasma, por sinal) um animal com testículos gigantes diante de uma chapeuzinho vermelho japonesa, cena carinhosamente chamada de: "chuta meu saco". A partir desse emoticom comecei a pesquisar tudo o que era possível para descobrir de onde aquilo vinha, então eu encontrei:



Aí logo pensei: Caramba! A coisa é mais séria do que pensei! Bichos peitudos? Que diabos é isso??
Então, lá fui eu outra vez mergulhando fundo pra desvendar esse mistério... e pois bem. Aqui vão os resultados.

Desvendando bichos peitudos e...sacudos

Para começo de conversa o vídeo se trata do comercial da Anabuki Construction Inc., uma construtora japonesa.
É... uma construtora (por mais absurdo que possa parecer). Mas então, qual seria a ligação com os animais estupidamente peitudos?
Bom, para isso, seria preciso entender a musiquinha que trata basicamente do desejo de crescer e crescer. Durante o vídeo a chapeuzinho e os animais cantam e dançam a respeito do sonho de crescimento e expansão e aí é que surge o mais intrigante dos animais... um ser de testículos realmente avantajados mais conhecido por "tanuki".

Ok... o que é um tanuki?

Tanuki é uma espécie de cão típica do Japão e é personagem marcante do folclore japonês. Considerado mestre das transformações, o tanuki pode tomar a forma de qualquer coisa, seja viva ou inanimada para pregar peças nas pessoas. Normalmente o tanuki fica à espreita na beira das estradas para enganar viajantes.
Dizem que para enganá-los o tanuki utiliza seus testículos como tambores. Aliás, a figura do tanuki está associada aos seus testículos gigantes (as bolas douradas, sem zuera) que são símbolo de sorte (ui, que sorte é essa). Por vezes o tanuki também é representado com uma garrafa de saquê e uma provisória (que nunca será paga).

A ligação com o comercial também está relacionada à canção. Quando o tanuki aparece chacoalhando o que tem de maior, os animais cantam algo como: expandir mais e mais então creio que isso esteja ligado ao fato dos outros animais terem peitos...seria mais um tipo de expansão?
A chapeuzinho, se ninguém percebeu, é chamada de "Anabuki-chan" e imagino que cada animal venha acompanhado com as respectivas idades (que aparecem nas legendas), mas gostaria de ter mais certeza do que eles representam exatamente.

Encontrei ainda outro comercial:

(continua sendo bizarro)

Obviamente o engraçado da piada na propaganda não é muito absorvido por nós, mas valeu a tentativa. Continua sendo hilário do jeito que é.

Dossiê: Tarako

Adoráveis, não? O que seriam esses seres com um formato duvidoso e rostos de bebês fantasmagóricos? Eu também me fiz essa pergunta muitas vezes depois do primeiro contato com o clip abaixo, mas não se assuste, para entender, continue lendo.



E ainda temos aqui alguns comerciais:


(assustador, né? Destaque para a sensação hipnotizante dos tarakos se movendo)




(Tarakos também choram)


(E aqui a revelação da origem desses seres)



Bom, claro, eu precisava colocar isto antes para dar a noçao do que ou com quem estamos lidando.


Desvendando o tarako

É, vamos começar. Depois de se perguntar o que seriam essas criaturas, de onde vem essa idéia e quem faria um comercial tão bizarro quanto esses, vou cortar um pouco o barato porque de uma forma ou de outra isso não é apenas um comercial nipônico sem pé nem cabeça. Lá tem sentido e eu fui a fundo pra descobrir e fazer um pouco de sentido aqui também.

Primeiro: o nome TARAKO. "Tara" seria o equivalente a bacalhau e "ko" filhote... o que resultaria em "ovas de bacalhau". Tarako nada mais são do que ovas de bacalhau. Obviamente, já se pode ter em mente que o produto da propaganda é um molho à base de ovas de bacalhau usado geralmente no macarrão (exaustivamente mostrado nos [assustadores] comerciais).



Isso explica também o formato das criaturinhas. Tarakos não são representações de bebês humanos e muito menos um dedão de pé com cara de gente (como era minha proposta inicial), mas simbolizam ovas de bacalhau que na realidade são assim:

ou assim:


Daí a razão de serem rosados e possuírem esse formato estranho...
Através da letra da música do vídeo musical também dá pra desvendar um bocado de coisas. A música diz basicamente:

Tattara tattara taratara tarako
Tattara tattara taratara tarako
Onaka ga naru to yatte kuru
Nakama wo tsurete yatte kuru
Tarako kabutte kao dashite
Suiccho suiccho dekakemasu
Futo ki ga tsukeba mado no soto
Futo ki ga tsuku to ie no naka
Tarako tarako tappuri tarako
Tarako tarako tappuri
Tarako ga yatte kuru
Tarako tarako tsubutsubu tarako
Tarako tarako tsubutsubu
Tarako ga yatte kuru
Tarako tappuri tappuri tarako
Tarako tappuri tappuri tarako
Pasuta yuderu to yatte kuru
Kirei ni narande yatte kuru
Itsumo nikoniko suteki na egao
Chakapoko chakaraka chaamingu
Futo ki ga tsukeba kata no ue
Futo ki ga tsuku to sara no naka

Tarako tarako tappuri tarako
Tarako tarako tappuri
Tarako ga yatte kuru
Tarako tarako tsubutsubu tarako
Tarako tarako tsubutsubu
Tarako ga yatte kuru
Tarako tappuri tappuri tarako
Tarako tappuri tappuri tarako
Nengara nenjuu yatte kuru
Akai osoroi yatte kuru
Punyo punyo kunyo kunyo tarako rinko
Tsubutsubu puchipuchi tarako rinko
Futo ki ga tsukeba kuchi no naka
Futo ki ga tsuku to yume no naka

Tarako tarako tappuri tarako
Tarako tarako tappuri
Tarako ga yatte kuru
Tarako tarako tsubutsubu tarako
Tarako tarako tsubutsubu
Tarako ga yatte kuru
Tarako tappuri tappuri tarako
Tarako tappuri tappuri tarako

Tattara tattara taratara tarako
Tattara tattara taratara tarako
Tattara tattara taratara tarako
Tattara tattara taratara tarako

Na qual podemos frisar partes realmente ameaçadoras como: "Antes que você se dê conta , eles estão do lado de fora da sua janela, antes que você se dê conta eles estão dentro de sua casa" e "Antes que você se dê conta eles estão em sua boca, antes que você se dê conta eles estão em seus sonho". O refrão, além de invocar incansadavelmente as ovas de bacalhau sempre diz: "muitas e muitas ovas de bacalhau" por isso os tarakos sempre andam em bando, sempre ganhando em número.

Ah claro, para aqueles que temem o olhar das garotinhas no clip, não se preocupem, são meninas normais e não robôs ou seguidoras do demônio, pelo contrário, são muito meigas fora da fantasia ridícula (e segundo alguns, com cabeças de formato fálico). Elas são Shimura Rena e Haruka e constituem um grupo característico por promover campanhas assim, com essas roupas bem surreais (hilárias) e com músicas que pelo que já dá pra perceber, colam na cabeça. Elas já lançaram vários albuns de sucesso, incluindo, obviamente, o querido "Tarako Tarako Tarako"

(capa do cd que pode ser comprado aqui: Amazon)

Além de tarako outros sucessos dessa dupla também colam na cabeça e pouco a pouco serão postados aqui.

Decifrando o indecifrável

Depois de tudo isso, ainda restaram algumas dúvidas que nem mesmo eu consegui esclarecer.
  1. Por que sempre usar meninas ocidentais nos comerciais?
  2. Por que a cara de espanto? Tarakos não deveriam ser bem vindos já que são deliciosos?
  3. O que seria "chakapoko chakalaka" cantadas na música?
Para encerrar, aí vai o clip natalino dos tarakos, porque tarako que é tarako (além de chorar e fazer círculos hipnóticos) também comemora o natal.



Hashizando o último grão




(Qual a sensação de encontrar um tarako gigante pelas ruas? Desejo de socá-lo? Não se preocupe...eu pensei o mesmo)



(Veja só a animação desse infeliz dançando a coreografia. Piedade!)


Por fim... uma sátira (acho que dispensa comentário):

Opa! Antes do natal, hein!

O Cultura do Hashi finalmente entra em atividade! Os primeiros passos finalmente são dados e estamos apenas começando.

Bom, nosso primeiro chute vem esclarecer o "hashi" do título. Imagino que a maioria conheça os famosos pauzinhos usados como talheres em países orientais e é exatamente neles que o título (e obviamente o logo do blog) se baseia. Quem não conhece passou a conhecer agora.
O que é melhor dos que esses dois pauzinhos para representar o espírito do blog? Não... não comilança, mas o inusitado. Então bem vindo... esse aqui é o Cultura do Hashi. Prazer em conhecer.

Só para tomar por nota, muitas pessoas têm dificuldade em segurar mais do que um sushi com os pauzinhos então para os que não conseguem manusear um par de hashis nem fudendo (o que não é caso da nossa equipe hashizeira)já foram desenvolvidos grampos plásticos próprios para ajudar quem não consegue segurar um hashi direito. Eles parecem ser bem práticos e permitem os mesmos movimentos que um hashizeiro habilidoso faria.



Uma mera evolução mais cara e psicodelicamente colorida para a técnica ninja do papel enrolado com o "elastrômetro" utilizada para ensinar as crianças em restaurantes japoneses.
Bom, dizem que podem ser encontrados no restaurante Kotobiya em Moema, São Paulo (avenida Cotovia, 287, tel. (11) 5536-9279), mas ainda prefiro o papel com elástico (mais barato e com melhores recordações).